Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

OMG! She's a book reviewer!



Domingo, 12.01.14

Afonso Cruz - Para Onde Vão Os Guarda-Chuvas


Eu e este livro não dialogámos. O que é estranho sendo um livro de Afonso Cruz e eu ter dado 5 estrelas aos 3 primeiros livros que li dele. Talvez fosse um problema de expectativas. Colocar um autor num altar implica da parte dele um esforço em dobro para surpreender e superar as exigências. Claro que ele não sabe que eu o "endeusei" e claro que não tem obrigação de me agradar. Tal como eu não tenho obrigação de adorar todos os seus livros ainda que ele continue a ser um dos meus escritores preferidos.
Esta é uma história simples e serena sobre morte e religião, assente na necessidade de respeitar e amar o próximo. De sermos os primeiros a apagar as linhas de giz que outros traçaram à volta de quem antes já não sabia para onde ir e agora não sabe que pode escapar. Este é um Oriente distante onde espreita a falta de valores que nos globaliza e que o amor nem sempre consegue subjugar.
Para mim foi somente uma história triste que escolheu morar num livro que as ilustrações e a paginação tornaram bonito e especial.


Citações:

«Só o inesperado é capaz de nos fazer verdadeiramente felizes, mas para isso precisamos da ignorância, que é o ingrediente mais importante para a felicidade.»

«Somos cães a correr atrás da própria cauda, sempre à procura, longe de nós, de algo que temos a abanar nas costas. O sentido da vida é como aquela brincadeira perpetuada pelos cretinos que existem em todos os empregos e que consiste em colar um papel nas costas de um colega, com algum insulto escrito. É isso a vida, um papel colado nas costas. Andamos a fazer figuras, a perguntar-nos a que se deve a felicidade dos outros, e o segredo está colado nas nossas costas.»

«(...) Jesus, um dia, passou com os seus discípulos junto de um cão morto. Eles disseram: que cheiro horroroso. E Jesus disse: que dentes tão brancos. É bonito, não é? Que dentes tão brancos, É melhor, caro Mudaliar, estar calado do que abrir a boca para dizer mal.»

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Inês às 23:23


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Eu e as redes sociais

Facebook
Instagram
Goodreads
Twitter

No baú

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Mais sobre mim

foto do autor